RSS

Arquivo da categoria: Poloneses

Independência da Polônia em São Paulo

 

 
Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 08/11/2013 em Notícias, Poloneses

 

IV Piquenique da Comunidade Polonesa

Temos o prazer de informar que o Consulado em cooperação com a Associação Pilsudski teve a iniciativa de organizar no dia 02.09.2012 (domingo) o IV Piquenique Polonês em São Paulo.

Durante o feriado da Comunidade Polonesa de São Paulo deste ano, queremos comemorar os 120 anos do nascimento da mais antiga organização polonesa em São Paulo – Associação Pilsudski.

Cada membro ou simpatizante da comunidade  polonesa esta convidado a participar dos preparativos das iguarias da culinária polonesa, decoração da sala ou apresentação artística. Todas as pessoas interessadas em participar dos trabalhos do comitê de organização podem se inscrever até o dia 25.05.2012 por e-mail.

Mais informações sobre o Piquenique Polonês serão postadas na página do Consulado na Internet.

e-mail:  consulado@consuladopoloniasp.org.br

Esperamos por boas ideias e convidamos a todos os interessados a participar dos preparativos desta festa Polonesa Paulistana!!!!

 

 Consulado Geral da República da Polônia em São Paulo

Associação Pilsudski em São Paulo

Fonte: http://www.consuladopoloniasp.org.br/publicar/view-eve.php?id=925

 
Deixe um comentário

Publicado por em 21/05/2012 em Notícias, Poloneses

 

Convite Consulado Polônia

O Consulado Geral da República da Polônia em São Paulo, a Capelania Polonesa e os membros da expedição “Nuevo Mundo de Lodz” cordialmente convidam  para um encontro no dia 26.02.2012 às 12h00 na Capelania Polonesa, na Igreja Nossa Senhora Auxiliadora – Rua Três Rios, 75 – Bom Retiro – São Paulo – SP.

 Durante o encontro será feita uma apresentação multimídia com o nome “Rota Polonesa pela América do Sul” e também uma exposição fotográfica com o nome “Encantos da Polônia”.

 

No mesmo dia, será aberta na igreja, uma exposição de fotos preparada com os esforços do Consulado com o nome “Sepulturas patrióticas de páscoa”.

Fonte: http://www.consuladopoloniasp.org.br/publicar/view-not.php?id=895

 
Deixe um comentário

Publicado por em 19/02/2012 em Notícias, Poloneses

 

Mostra de filmes poloneses começa hoje em SP

MIS (Museu da Imagem e Som)

Av. Europa, 158 – São Paulo

Tel: 2117-4777

  Sexta – 25 de novembro

17h – CRONICA DOS ACIDENTES AMOROSOS / KRONIKA WYPADKOW MIŁOSNYCH (Polônia, 1995, 114 minutos, cores, legendas em português. Formato da projeção: Digital)

19h30 – SENHOR TADEU / PAN TADEUSZ (Polônia, 1999, 147minutos, cores, legendas em português. Formato da projeção: Digital)

  Sábado – 26 de novembro

 15h – O HOMEM DE MARMORE / CZŁOWIEK Z MARMURU (Polônia, 1976, 153 minutos, cores, legendas em português.Formato da projeção: Digital)

  Domingo – 27 de novembro

15h – CALAMO / TATARAK (Polônia, 2009, 83 minutos, cores, legendas em português. Formato da projeção: Digital)

17h – AS SENHORITAS DE WILKO / PANNY Z WILKA (Polônia, 1979, 116 minutos, cores, legendas em português. Formato da projeção: Digital)

19h – TUDO A VENDA / WSZYSTKO NA SPRZEDAŻ (Polônia, 1968, 94 minutos, cores, legendas em português. Formato da projeção: Digital)

21h – O MAESTRO / DYRYGENT (Polônia, 1979, 102 minutos, cores, legendas em português. Formato da projeção: Digital)

Terça – 29 de novembro

17h – A VINGANCA / ZEMSTA (Polonia, 2002, 100 minutos, cores, legendas em português. Formato da projeção: Digital)

19h30 – O MESCLADO / PRZEKŁADANIEC (Polônia, 1968, 35 minutos, preto e branco, legendas em português. Formato da projeção: Digital) – seguida de palestra com xxxxxx

Quarta – 30 de novembro

17h – KORCZAK / KORCZAK (Polônia, 1990, 113 minutos, cores, legendas em português. Formato da projeção: Digital)

19h30 – OS INOCENTES CHARMOSOS / NIEWINNI CZARODZIEJE (Polônia, 1960, 100 minutos, cores, legendas em português. Formato da projeção: Digital)

Fonte: http://www.consuladopoloniasp.org.br/publicar/view-not.php?id=845

 
Deixe um comentário

Publicado por em 25/11/2011 em Notícias, Poloneses

 

Artista contemporâneo polonês realiza exposições inéditas em São Paulo

Fonte: http://www.consuladopoloniasp.org.br/publicar/view-not.php?id=823#

O artista polonês Adam Kalinowski está em São Paulo para realizar as suas primeiras exposições na América Latina. A exposição “Adam Kalinowski – In Void” será inaugurada dia 03 de outubro no MuBE – Museu Brasileiro da Escultura, onde serão apresentados 4 trabalhos inéditos, sendo o principal deles a instalação Rock in Void. Ainda em outubro o artista irá desenvolver um novo projeto no MIS – Museu da Imagem e Som, com a instalação externa The Core.

Além das duas exposições, o artista está participando do programa de Residência Artística da FAAP (Fundação Armando Álvares Penteado).

Kalinowski esteve pela primeira vez em São Paulo em abril de 2011 como parte da delegação da região Wielkopolska. Na ocasião, foram feitos contatos importantes com instituições culturais que se interessaram pela poética inovadora dos trabalhos do artista e viabilizaram a realização destes projetos artísticos. A presença do artista Adam Kalinowski no país tem o apoio do Consulado Geral da República da Polônia em São Paulo.

As exposições tem curadoria e produção de Mirelle Martins.

Sobre Adam Kalinowski

Nasceu em Poznan (1959) onde vive e trabalha atualmente. Estudou Antropologia Cultural em The Adam Mickiewicz University em Poznan, Polônia, graduando em 1986. Autor de projetos outdoor e textos críticos. Organizador da próxima Bienalle Mediations de arte contemporânea na Polônia.

Em 1998 ele criou e desde então preside a fundação artística que leva o nome de seu pai, o pintor construtivista Tadeusz Kalinowski.

www.adamkalinowski.com

Serviço:

Exposição Adam Kalinowski – In Void

Abertura: 03 de outubro de 2011, 19h

Exposição: 04 a 27 de outubro de 2011

Entrada Gratuita

 

MuBE – Museu Brasileiro da Escultura

Av. Europa, 218, Jardim Europa

www.mube.art.br

 

Adam Kalinowski – The Core

Exposição: 12 a 19 de outubro de 2011

Entrada Gratuita

 

MIS – Museu da Imagem e Som

Avenida Europa, 158, Jardim Europa

www.mis-sp.org.br

 

 

 

 

 

 

 
Deixe um comentário

Publicado por em 28/09/2011 em Notícias, Poloneses

 

XI Festa do Imigrante Polonês em Águia Branca neste fim de semana

O aniversário de 83 anos da Imigração polonesa em Águia Branca será comemorado neste fim de semana. Serão três dias de comemoração que terão início na quinta-feira 29/09 com oficinas de artesanato polonês e o encontro do Embaixador Polonês e do Cônsul Geral da Polônia em São Paulo com a comunidade polonesa e autoridades.

Sexta-feira (30/09) no Ginásio de Esportes de Águia Branca será realizada a abertura oficial das comemorações e a escolha da Princesa Polonesa. Haverá apresentações de grupos folclóricos e shows com Circuito Sertanejo e Banda Nóis Aê.

No Sábado (01/10) a Banda Marcial Ernestina Leal se apresentará, haverá torneio de etnias, Missa na Igreja Matriz, Marcha da Dança, Apresentação de grupos folclóricos e Shows com Banda Forró Tropical e dupla Evandro e Raniery.

Haverá barracas de artesanato e comidas típicas. Não perca essa festa rica em cultura e vá conferir.

Fonte: http://www.agitonoticias.com.br/?p=5295

 
Deixe um comentário

Publicado por em 28/09/2011 em Notícias, Poloneses

 

Comunidade polonesa no Brasil

Comunidade Polonesa na área de atuação do Consulado Geral da República da Polônia em São Paulo

O Consulado Geral da República da Polônia em São Paulo tem jurisdição territorial sobre dez estados brasileiros: São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Sergipe, Alagoas e Pernambuco. No território desta jurisdição residem cerca de 110 milhões de pessoas numa área conjunta de território com aproximadamente 3 milhões de km².

A cidade de São Paulo, onde encontra-se a sede do Consulado, é a quinta maior metrópole do mundo, que juntamente com as aglomerações conta com quase 20 milhões de habitantes. Tanto a cidade de São Paulo, como todo o estado que leva o mesmo nome, são centros da vida comercial, financeira, cultural e científica não somente do Brasil, mas também de toda a América Latina. O Produto Interno Bruto do estado de São Paulo é superior a 200 bilhões de dólares, o que no ano de 2004 representou 34% do PIB de todo o Brasil. Deste estado procede 60% das exportações brasileiras e 42% do PIB industrial deste país.

O estado de Minas Gerais é o terceiro do ponto de vista de potencial econômico regional do Brasil e o mais velho centro econômico deste pais, baseado na extração. Possuí agricultura bem desenvolvida e também infraestrutura turística.

Os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, são grandes extensões às margens dos Rios Paraná e Paraguai, de características tipicamente agrícolas, pouco habitadas e urbanizadas num nível não muito elevado. No território destes estados encontra-se a maior reserva natural do mundo “Pantanal” com área de 200 mil km². 

O Estado do Rio de Janeiro é o segundo maior centro econômico do Brasil onde desenvolvem-se ramos da economia como obtenção de derivados do petróleo, serviços e turismo.

 Neste círculo territorial consular, segundo as estimativas, residem cerca de 50 mil pessoas de descendência polonesa, sendo que destes, 50% são pessoas de descendência judaica, que vieram da Polônia em diversos períodos de imigração.

 
A comunidade polonesa desta jurisdição consular, e toda a imigração no Brasil, que segundo as estimativas chega a 1,5 milhões de pessoas, não é o maior centro de poloneses neste país. No geral, a imigração polonesa do final do século XIX e início do século XX e também do período entre guerras, dirigiu-se ao Sul do Brasil, para o estado do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Nestes estados até os dias de hoje, em algumas regiões, pessoas de descendência polonesa são em grande número e algumas vezes, grupo dominante. Um dos elementos característicos desta comunidade era e é ainda hoje, a concentração em regiões não muito grandes e os trabalhos na agricultura ou ligadas a ela. Desta forma, foram criadas colônias de uma só nacionalidade ou com pequenas influências de outros grupos étnicos. Estas condições possibilitaram cultivar as tradições, o idioma e a cultura polonesas.

Os poloneses e os descendentes do imigrantes poloneses na jurisdição do consulado, do ponto de vista de concentração, e também pela período em que chegaram, nunca se tornaram aqui um grupo dominante. Tanto o período de imigração como a situação em si, provocaram uma natural distribuição dos representantes do grupo polonês, e o meio os absorveu por assimilação. No período das maiores ondas de imigrantes da Polônia, o estado de São Paulo foi na maior parte dos casos, uma etapa no caminho do sul ou oeste, até o local onde seriam assentados os imigrantes poloneses.

A imigração polonesa para o Brasil nos anos 20 e 30 do século XX, foram de pessoas, que encontraram ocupação na grande indústria como operários. Parte, geralmente poloneses de descendência judaica, assentaram-se nesta grande cidade, abrindo negócios próprios de prestação de serviços ou sendo contratados pelo comércio.

O caráter da imigração polonesa do período da 2a Guerra Mundial e dos primeiros anos do pós-guerra, eram radicalmente diferentes. Neste período no estado e na cidade de São Paulo, estabeleceu-se um considerável grupo de representantes poloneses da aristocracia e também intelectuais, protegendo-se no Brasil da catástrofe da guerra na Polônia e na Europa. Após a guerra, a situação política na Polônia não era convidativa para voltar ao país, e devido a isto, este grupo permaneceu permanentemente no Brasil. A esta imigração, juntou-se a imigração do pós-guerra, de forma geral, soldados poloneses e oficiais desmobilizados nos anos de 1946-1947 das Forças Armadas Polonesas no Ocidente.

Neste período a imigração polonesa para o Brasil – especialmente para o estado de São Paulo, fortaleceu-se também com um grande número de poloneses ex-prisioneiros de campos de concentração alemães, e cidadãos da República da Polônia, que até o final da guerra permaneceram em trabalhos forçados na Alemanha e lá conseguiram a liberdade.

Um grande grupo de refugiados chegou ao Brasil neste período, por intermédio e com base em documentos emitidos pelas Organização Internacional de Refugiados (IRO).

Nas décadas de 50 e 60 do século XX, não foram observadas maiores ondas de imigração de cidadãos poloneses para o Brasil. Uma emigração não muito grande aconteceu neste período, ligada antes de mais nada a processos de integração familiar, de pessoas espalhadas por todo o mundo após a 2a Guerra Mundial. Neste período vieram também grupos de cidadãos poloneses de descendência judaica, que após a criação do Estado de Israel, voltaram para lá, e depois mudaram-se para o Brasil.

Na segunda metade do século XX, as imigrações de cidadãos poloneses para o Brasil eram esporádicas. Neste período porém, aconteceram fortes movimentos migratórios dentro do Brasil. O dinâmico desenvolvimento da cidade de São Paulo criou melhores condições de vida e facilidade para encontrar emprego. Dentro desta migração interna, havia muitos imigrantes poloneses – especialmente de segunda e terceira gerações, que largaram suas ocupações atuais na agricultura nos estados do sul e mudaram-se para São Paulo. A maior parte deles foi contratada pela indústria e serviços, já não eram mais operários e em grande escala, passaram a ser uma mão de obra técnica.

A comunidade polonesa na jurisdição do consulado, no início do século XXI é composta especialmente pela segunda e terceira geração de emigrantes poloneses, que saíram da Polônia. É uma comunidade com muitas diferenças. Na comunidade polonesa de São Paulo temos representantes de conhecidas famílias da aristocracia como também destacados representantes da cultura polonesa, ciência, famosos homens de negócios, representantes nos meios de comunicação em massa, círculos intelectuais e humanísticos. Um grande número de jovens de descendência polonesa estuda em escolas superiores em diversas escolas superiores de São Paulo. No círculo consular, os trabalhos de catequese são conduzidos por algumas dezenas de padres poloneses.

A grande maioria da imigração polonesa está na Grande São Paulo. Algumas dezenas de poloneses residem em Ribeirão Pires e no interior de São Paulo em duas localidades: Itaporanga e Pariquera Açu.

 Na cidade do Rio de Janeiro e região a Colônia Polonesa é estimada em cerca de 8 mil pessoas.
 No Estado de Minas Gerais residem cerca de duas mil pessoas de descendência polonesa, destes cerca de mil na capital Belo Horizonte, e a parte restante distribuída em locais menores.
 Nos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul residem segundo estimativas não mais que mil pessoas de descendência polonesa.
 No Estado do Espírito Santo a concentração é pequena, contando com cerca de 150 pessoas de descendência polonesa residentes na cidade de Águia Branca.
 No Estado da Bahia o grupo de poloneses não é grande e não ultrapassa 200 pessoas, das quais a grande maioria reside na capital Salvador.
 Nos Estados de Alagoas, Pernambuco e Sergipe o número de descendentes de polonêses pode ser considerado insignificante.

A segunda maior colônia de poloneses, grande, porém espalhada, encontra-se no estado de Mato Grosso do Sul. São na maioria agricultores que saíram do estado do Paraná, a procura de novas terras produtivas.
Uma comunidade com cerca de cem pessoas reside no estado de Minas Gerais, destes, 80% na capital – Belo Horizonte.
Algumas dezenas de descendentes de poloneses reside hoje no estado de Mato Grosso.

 Organizações polonesas na jurisdição do Consulado
 1. Sociedade Brasileira de Cultura Polonesa J. Piłsudski,
Endereço: Av. do Estado, 1855, 01107-000 São Paulo – SP, tel. (11)229-40-65. Presidente: Sr. Janusz Majewicz

2. Fundada em 10 de dezembro de 2006, a  Associação Polonesa Educativo-Cultural em São Paulo – APOLEC-SP  é uma entidade sem fins lucrativos e tem como finalidade estatutária e desejo comum congregar interessados, estudantes, descendentes de poloneses, e profissionais que atuam na área da cultura, para promover cursos, conferências e difundir os conhecimentos da cultura polonesa e do idioma polonês,  promover a defesa e a conservação do patrimônio cultural, histórico e artístico; buscando sempre a integração e a valorização da comunidade polonesa e das suas tradições e costumes no seio da sociedade brasileira; promovendo da mesma forma o estudo do idioma polonês, a pesquisa e o intercâmbio cultural entre Brasil e Polônia, desenvolvendo parcerias ou convênios com entidades públicas ou privadas para a consecução dos seus objetivos.

 Carlos José Boszko Martins
 Diretor Presidente
  Leokadia Doroteia Rudnicki
 Vice-Presidente
 
  Grzegorz Andrzej Mielec
1ª  Secretário
 
 Edson Dobgenski Júnior
 2ª Secretário
 
 Véra Lúcia Martins
 Tesoureiro
  
3. Grupo Folclórico “Wiosna”. em Ribeirao Pires, sob direção do Sr. Kazimierz Szot. É o único na jurisdição do Consulado que cultiva o folclore polonês.
Endereço: Caixa Postal, 174, Ribeirão Pires, 09400-000 – São Paulo – SP, tel. (11) 4742-66-52
Presidente: Sr. Kazimierz Szot

4. Repartições da „Braspol” de Curitiba em Cuiabá e Campo Grande.

5. Capelania Polonesa – link para acessar “Capelania” dentro do nosso site.

6. Associação dos Ex-Combatentes – deixou de existir em 2003

  7. Polônia Sociedade Beneficente Rio de Janeiro
 Rua das Laranjeiras, 540
 8. Associação dos Ex Combatentes Poloneses
 9. Capelania Polonesa de Nossa Senhora dos Montes Claros – Rio de Janeiro
 Rua, Marques de Abrantes 215 – Rio de Janeiro – RJ
 10. Associação Polonesa em Águia Branca
 11. Divisão da Braspol em Salvador
  O texto acima é uma introdução sobre a história da imigração polonesa na jurisdição consular de São Paulo.
A história porém já está escrita, pelo destino de milhares de famílias polonesas, que os ventos da história trouxeram para a hospitaleira terra brasileira. Esta história, encontra-se nos lares de Vossas Senhorias, nos arquivos familiares, na lembrança. Anualmente, com o passar do tempo, perdemos de forma irreversível, informações importantes. Salvemos o que ainda é possível, desta grande e maravilhosa saga dos poloneses no Brasil. Convido Vossas Senhorias para descrever os feitos familiares. Com autorização, iremos publicá-las, desenvolver e complementar a história da comunidade polonesa em nossa jurisdição consular. Queremos também mostrar, o perfil dos poloneses de destaque, que aqui residem. Acredito, que desta maneira podemos aproximar-nos da notoriedade e acrescentar mais à história e ao significado contemporâneo da comunidade polonesa no Brasil.
 
Jacek Such
Cônsul Geral da República da Polônia em São Paulo
 
 
Deixe um comentário

Publicado por em 05/08/2011 em Poloneses