RSS

Arquivo mensal: agosto 2013

CzechTrade está procurando um(a) assistente

A Agência Nacional de Promoção do Comércio da República Tcheca em São Paulo CzechTrade) está procurando um(a) assistente cujas responsabilidades incluirão:

–      realização de projetos do escritório CzechTrade (estudos de mercado e concorrência,  pesquisa de clientes no mercado brasileiro para as empresas tchecas e comunicação com eles)

–      identificação de oportunidades e perspectivas comerciais no mercado brasileiro para empresas tchecas

–      divulgação das atividades do escritório e pesquisa e processamento das demandas locais para as empresas tchecas

–      preparação de missões comerciais e pesquisa de potenciais parceiros para as empresas tchecas, e organização de rodadas de negócios

–      comunicação com as autoridades tchecas e brasileiras (associações, uniões, sindicatos, ministérios etc.) via telefone ou email

–       publicação de noticias sobre o mercado brasileiro e tcheco

–      Trabalhoemescritório

Requisitos:

–      capacidadede comunicação de alto nível

–      Português, Tcheco e Inglês de nível avançado

–      experiência com realização de projetos focados no cliente

–      capacidade de trabalho individual e em equipe

–      experiência em comércio internacional e com negócios no Brasil e América Latina são bem vindas (export / import / comercio / consulting)

–      procuramos uma pessoa flexível, independente e ”business oriented”

Oferecemos:

–      trabalho inspirativo com vários desafios

–      condições financeiras atrativas

–      trabalho em equipe no ambiente do comercio internacional

Inicio do trabalho:  1.10.2013

Caso tenha interesse mande o seu CV em tcheco e português e carta de apresentação em português para marek@czechtrade.cz

Os candidatos selecionados serão convidados para entrevista pessoal

Fonte: http://www.mzv.cz/saopaulo/pt/comercio_e_economia/czechtrade_esta_procurando_um_a.html

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30/08/2013 em Notícias

 

Delegação da Universidade de Mie visita USP e assina acordo de cooperação

Na tarde do dia 19 de agosto, o reitor João Grandino Rodas recebeu, na Reitoria, a visita da delegação da Universidade de Mie, Japão, composta por cerca de 20 pessoas, entre elas, seu reitor, dirigentes, professores e alunos, além de representantes do Governo da Província de Mie.

Nesta visita, foi assinado um acordo de cooperação mútua entre as duas universidades, para atividades conjuntas voltadas ao ensino, à pesquisa e extensão e prevê que as duas instituições desenvolvam ações para promover o intercâmbio de docentes e pesquisadores. “A Mie é uma universidade de porte médio, mas que tem muito impacto acadêmico, além de receber estudantes do mundo inteiro”, destacou o reitor da Universidade de Mie, Atsumasa Uchida, que disse esperar que, futuramente, as duas instituições possam estender este acordo, assinado hoje, para a área de medicina, recursos tecnológicos e demais áreas.

Universidade e Governo juntos

Uchida ressaltou que a Universidade de Mie tem uma relação bem estreita com o governo local, por isso, esta visita contou com a presença do governador da Província onde está localizada a Instituição, Eikei Suzuki. O governador lembrou que, neste ano, faz 40 anos da existência de um acordo de irmandade entre o Estado de São Paulo e a Província de Mie.

Segundo Suzuki, a vinda da delegação ao Brasil representa “um grande marco entre a Província de Mie e o Estado de São Paulo, pois, durante a estadia foram assinados acordos em três áreas, governamental, econômica e educacional. Tenho certeza que este acordo trará grande desenvolvimento não só para as universidades, mas também para o Estado e a Província”, finalizou o governador. Além da assinatura do acordo de cooperação entre a USP e a Universidade de Mie, o Governo da Província assinou acordo com o Governo do Estado para incentivar a educação; e o maior banco da Província de Mie também estabeleceu acordo com o Banco do Brasil.

“Esta junção entre governo e universidade contribui ainda mais para o sucesso deste acordo. A assinatura deste documento é muito mais que uma carta de intenção. Assim como o Estado de São Paulo tem parceria antiga com a Província de Mie, que a USP e Mie possam estabelecer parcerias na área da educação”, afirmou o reitor.

A USP recebeu a visita da delegação da Universidade de Mie, Japão, composta por cerca de 20 pessoas, entre elas, seu reitor, dirigentes, professores e alunos, além de representantes do Governo da Província de Mie

O dirigente da USP lembrou que há muitos descendentes de japoneses nos quadros da Universidade, como professores, alunos e funcionários, “que muito contribuíram e contribuem com o desenvolvimento da Universidade”, destacou. Nesta visita, eles estavam representados pelos professores Li-Sei Watanabe e Koichi Mori, respectivamente do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) e Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH); e por Sedi Hirano, professor emérito da FFLCH e coordenador do Programa de Bolsas de Intercâmbio para Alunos de Graduação da USP.

A história da Universidade de Mie remonta ao ano de 1648, tem mais de 6 mil alunos e oferece cursos de graduação e pósgraduação, nas áreas de humanidades, direito, economia, medicina, educação e ciências ambientais. Desde 2011, a universidade japonesa tem um acordo de cooperação acadêmica com a FFLCH, nas áreas de História, Geografia, Filosofia, Ciências Sociais e Letras e, desde então, tem havido troca e recebimento de alunos de graduação entre as universidades.

(Fotos: Ernani Coimbra)

Fonte: http://www.usp.br/imprensa/?p=33058

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30/08/2013 em Notícias

 

Justiça fortalece relação com comunidades imigrantes

A secretária da Justiça e da Defesa da Cidadania, Eloisa de Sousa Arruda, recebeu (em 26/08) o padre Roque Patussi, coordenador do Centro de Apoio ao Migrante (Cami), e representantes da comunidade de imigrantes boliviana e peruana. A visita na sede da Secretaria da Justiça rendeu uma conversa sobre as demandas da população de imigrantes em São Paulo e o compromisso da pasta em ajudar a resolvê-las.

O padre Roque apresentou à secretária e à coordenadora do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, Juliana Armede, uma série de iniciativas que pretende promover e apoiar. Entre elas estão: o mutirão para refugiados, cartilha para mulher imigrante, festival de música e distribuição de materiais contra o trabalho escravo e sobre orientações de saúde, produzidos em parceria com consulados e Polícia Federal.

“Podemos disponibilizar esses materiais nas unidades do Centro de Integração da Cidadania (CIC) e do Centro de Referência e Apoio à Vítima (Cravi)”, indicou Eloisa Arruda, referindo-se aos programas da Secretaria da Justiça. Os CICs recebem diariamente um significativo fluxo de pessoas em situação de vulnerabilidade social, e o Cravi, vítimas de violência.

A atenção à saúde da comunidade de imigrantes preocupa, principalmente quando associada à falta de documentação. “A comunidade imigrante enfrenta problemas de saúde por não saber como acessar os serviços públicos e o SUS”, contou a jornalista boliviana Carmen Hilari, durante a reunião. “Eles precisam saber que mesmo sem documentação, podem acessar o serviço de saúde”.

A situação se agrava quando envolve mulheres grávidas. “Elas só procuram o posto de saúde quando estão no oitavo ou nono mês de gestação e para marcar o parto”, enfatizou o padre Roque. “Esses casos acontecem porque os donos das oficinas de costura não as deixam interromper o trabalho para não comprometer entregas diárias de peças. Assim, elas pensam: ‘não posso sair porque se parar de produzir, não ganho’”.

Trabalho escravo

Eloisa Arruda exibe miniaturas de instrumentos musicais bolivianos que ganhou durante visita de imigrantes na Secretaria da Justiça (esq. para dir.) Jose Osores, Carmem Hilari, Zacarias Saavedra, padre Roque Patussi, Eloisa Arruda, Ricardo Alves, Juliana Armede e Ruth Saavedra

Em São Paulo, vivem mais de 340 mil bolivianos, de acordo com o padre Roque. Essa população é uma das maiores vítimas de trabalho análogo à condição escrava. O casal de agentes sociais, os bolivianos Zacarias e Ruth Saavedra, se empenha no combate ao problema. Eles visitam oficinas de costura e residências de seus conterrâneos para conversar e oferecer orientações. Atuam na capital, em Guarulhos e Carapicuíba.

“Quando encontram casos graves ou de irregularidades, eles nos passam e comunicamos imediatamente ao Comitê de Enfrentamento ao Trabalho Escravo (Coetrae), vinculado à Secretaria da Justiça, através do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas”, explicou o padre. “O Coetrae tornou-se espaço de grandes soluções e de resolução de problemas”.

Para ampliar a cidadania das comunidades imigrantes e o apoio a seus integrantes, a secretária Eloisa Arruda propôs campanhas de sensibilização e saúde. “Temos muitas ações para pensar e trabalhar”.

Para os participantes na reunião o apoio da Secretaria da Justiça fortalece as comunidades imigrantes. “É importante saber que temos um local para nos ajudar quando precisarmos e pessoas para poder contar”, sintetizou padre Roque.

Fabiana Campos
Assessora de Comunicação
Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania

Fonte: http://www.justica.sp.gov.br/novo_site/Noticia.asp?Noticia=6018

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30/08/2013 em Notícias

 

DIREITOS E PARTICIPAÇÃO POLÍTICA DOS IMIGRANTES SÃO DEBATIDOS EM AUDIÊNCIA PÚBLICA

São Paulo, 28/08/2013 – A Câmara Municipal de São Paulo sediou, na quinta-feira (22), a Audiência Pública “Acesso à Cidadania, Direitos Civis e Participação Política dos Imigrantes”. Com participação das mais diversas entidades e órgãos públicos federais, estaduais e municipais, a Defensoria Pública da União (DPU) também esteve presente para discutir a política dos imigrantes.

A audiência foi proposta diante do contexto atual das reivindicações e manifestações de estrangeiros, como as ocorridas após o assassinato do menino Brayan, garoto boliviano de cinco anos morto durante assalto e sequestro no dia 28 de junho deste ano. As manifestações pediam acesso dos imigrantes à cidadania e aos direitos humanos.

O defensor público federal Érico Lima de Oliveira, titular de um dos ofícios especializados em estrangeiros da Defensoria Pública da União em São Paulo, representou a instituição. Em sua fala, o defensor abriu o diálogo com o público e apresentou as propostas da DPU nos direitos dos estrangeiros, destacando a atuação firmada pela unidade em processos como os de regularização migratória e a opção de nacionalidade.

“O evento foi de suma importância, uma vez que reuniu representantes do poder público e da sociedade civil voltados à discussão de tópicos que interessam ao imigrante. Foram apontados no evento problemas como a inadequação ou mesmo ausência de estrutura para receber o imigrante e a atualização da atual legislação”, comentou Érico Lima de Oliveira.

O evento é parte do Fórum Social pelos Direitos Humanos e Integração dos Migrantes no Brasil, uma articulação formada por redes, órgãos públicos e movimentos sociais para promover a discussão de problemas acerca da imigração no Brasil e suas implicações na sociedade como um todo.

Assessoria de Imprensa
Defensoria Pública da União

Fonte: http://www.dpu.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=16691:direitos-e-participacao-politica-dos-imigrantes-sao-debatidos-em-audiencia-publica&catid=79&Itemid=220

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30/08/2013 em Notícias

 

Penitenciária de Itaí, SP, é moradia de mais de 1,3 mil presos estrangeiros

Todos os estrangeiros que são presos e condenados no Estado de São Paulo têm o mesmo destino: a Penitenciária Cabo Marcelo Pires da Silva, em Itaí (SP), que fica na região de Itapetininga (SP). Atualmente, a unidade abriga 1.383 detentos, número acima da capacidade que é de 792 presos.

A superlotação é um dos poucos pontos em comum entre a penitenciária de Itaí e os outros presídios brasileiros. No local, a maioria dos detentos tem bom grau de escolaridade: 11% têm curso superior e 41% dos presos concluíram o ensino médio. Apenas 1% são analfabetos.

Como em outras penitenciárias, alguns detentos podem optar pelo trabalho como forma de redução de pena. Há algumas oficinas, como a de costura, onde são feitos os uniformes usados no local, e a horta, de onde é tirada parte da alimentação.

O crime mais comum que leva esses estrangeiros a Itaí é o tráfico de drogas, responsável por 85% das condenação.

O mecânico Paulo Francisco Mendes, de Luanda, capital da Angola, é um desses presos por tráfico de entorpecenrtes. Ele foi preso no aeroporto de Guarulhos (SP) quando tentava embarcar com cocaína para a África. Ele conta que veio ao Brasil devido aos problemas financeiros do país de origem. “Havia crise econômica e eu tinha dívidas para pagar. Estava muito apertado mesmo. Aí apareceu um convite para vir ao Brasil para levar a droga. Eu aceitei e acabei nesta encruzilhada”, diz.

O angolano foi condenado a seis anos e nove meses de prisão. Ele está há dois anos e dez  meses longe da mulher e dos quatro filhos.

De acordo com a direção da unidade, assim como Paulo, os casos de tráfico são parecidos: as pessoas são recrutadas e pagas para embarcarem com drogas para outros países, as chamadas mulas. Ainda segundo a unidade, este seria o crime mais praticado pelos africanos, europeus e asiáticos.

Depois do tráfico de drogas, o crime mais comum praticado pelos estrangeiros detidos é o furto: 7%. A maioria dos criminosos é da América Latina.

Ainda segundo a direção, a penitenciária reúne pessoas de 84 países, sendo que metade dos presos é de origem africana. Por país, a maior população carcerária é da Nigeria. São 355 nigerianos e formam a maior colônia dentro da penitenciária. em seguida, as maiores representaçoes são de bolivianos (130 presos), peruanos (118), paraguaios (78), angolanos (70) e espanhóis (62).

Na hora do lazer, o lugar preferido é a biblioteca. O espaço conta com 16 mil livros publicados em 35 idiomas diferentes. Destes, mil exemplares circulam por mês – quase um por preso. Há ainda milhares de revistas, de diversos países. Que ajudam a alimentar os sonhos de quem errou e tenta reiniciar uma nova vida.

Fonte:  http://www.aevpsp.net/penitenciaria-de-itai-sp-e-moradia-de-mais-de-13-mil-presos-estrangeiros/

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30/08/2013 em Notícias

 

MPF realiza audiência pública para discutir o Estatuto do Estrangeiro

Os dados colhidos durante a audiência pública serão utilizados no inquérito civil público que tem por objeto a apuração de possível ineficiência dos órgãos da Polícia Federal

O Ministério Público Federal em São Paulo realiza no próximo dia 13 de setembro audiência pública para discutir os pontos críticos no tratamento dispensado hoje ao estrangeiro no Brasil. O objetivo é colher dados sobre a disciplina de repatriação, deportação e expulsão, bem como discutir as alterações e inovações a serem veiculadas no anteprojeto de lei de migrações e promoção de direitos de migrantes no Brasil.

Os dados colhidos durante a audiência pública serão utilizados no inquérito civil público nº 1.34.001.002803/2013-88, que tem por objeto a apuração de possível ineficiência dos órgãos da Polícia Federal, ante a constante solicitação de prisão de estrangeiros ao Judiciário Federal, que já tenham cumprido pena por condenação, para dar início ao processo de expulsão do Brasil.

A audiência pública conta com a cooperação e a participação da Secretaria Nacional de Justiça e a Comissão de Especialistas instituída pelo Ministro da Justiça por meio da Portaria 2162/2013.

O procurador regional dos Direitos do Cidadão, Pedro Antônio de Oliveira Machado, responsável pelo inquérito civil, conduzirá a audiência pública. Vários especialistas e autoridades foram convidados.

INSCRIÇÕES –  A audiência pública será realizada no auditório da Procuradoria Regional da República da 3ª Região, e qualquer interessado pode comparecer. Para participar dos debates, deverá ser feita inscrição prévia até o dia 12 de setembro por meio de ficha de inscrição disponível na sede da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão no Estado de São Paulo, sediada na Rua Frei Caneca, 1360, Consolação.

Pré-inscrições também podem ser feitas por meio de correio eletrônico, com envio de e-mail para assessoriaprdc@prsp.mpf.gov.br até às 18 horas do dia 12 de setembro, com o seguinte assunto: “Audiência Pública Estatuto do Estrangeiro”.

Para ler a íntegra do edital, clique aqui.
SERVIÇO:

Audiência Pública: Audiência Pública Estatuto do Estrangeiro
Quando: 13 de setembro, sexta-feira
Horário: 14 horas
Onde: Auditório da Procuradoria Regional da República da 3ª Região
Endereço: Av. Brigadeiro Luís Antônio, 2020 – São Paulo – SP

Procuradoria da República no Estado de S. Paulo
Mais informações à imprensa:
11-3269-5068
ascom@prsp.mpf.gov.br
www.twitter.com/mpf_sp

Fonte:http://www.prr3.mpf.mp.br/direitos-do-cidadao/948-mpf-realiza-audiencia-publica-para-discutir-o-estatuto-do-estrangeiro

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30/08/2013 em Notícias

 

Unesp oferece pós-graduação em inglês para estrangeiros

Universidade Estadual Paulista é a primeira no Brasil a oferecer programa de pós-graduação na língua inglesa

A Unesp (Universidade Estadual Paulista) está com inscrições abertas para o novo projeto que pretende inserir alunos estrangeiros nos programas de pós-graduação da instituição. O programa chamado Conjunto de Disciplinas em Inglês (CDI) oferece 50 cursos em inglês em quatro áreas do conhecimento: Agricultura, Energia Alternativa, Odontologia e Literatura & Linguística. As inscrições vão até o dia 26 de outubro.

O programa aceitará graduandos, mestrandos e doutorandos e também formados que não tenham vínculo atual com universidades. A Unesp oferecerá cursos de português para estrangeiros como forma de auxiliar a integração destes estudantes.

Todos os cursos oferecidos pela Unesp são gratuitos. Os créditos do CDI obedecem as diretrizes do ECTS (European Credit Transfer and Accumulation System). Dessa forma, os estudantes podem transferir seus créditos para a instituição de origem, sendo responsáveis apenas pelos custos de viagem e permanência no Brasil.

O projeto CDI pretende promover a diversidade internacional nas salas de aula e inserir alunos estrangeiros nos programas de pós-graduação. É a primeira vez que uma instituição de ensino superior brasileira oferece um programa de pós-graduação em inglês.

Para mais informações, o estudante pode acessar a página do Programa Conjunto de Disciplinas em Inglês. Os interessados devem acessar o site da Universidade e criar um login para iniciar a inscrição. É necessário informar dados como idioma, experiência profissional, instituição de origem, além de selecionar os cursos pretendidos.

 

Fonte: http://saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/lenoticia.php?id=231992

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30/08/2013 em Notícias