RSS

Arquivo mensal: julho 2013

Tradicional festa paulistana celebra diversidade cultural de refugiados e migrantes

SÃO PAULO e BRASÍLIA, 23 de julho de 2013 (ACNUR) – Em sua 18ª edição, a tradicional Festa do Imigrante de São Paulo, realizada pelo Museu da Imigração e que reúne manifestações culturais de diversos países, trouxe um ingrediente adicional: a ênfase à diversidade da imigração, demonstrando que os imigrantes que vivem na maior cidade brasileira vêm de novos países e por múltiplas causas.

A participação na festa de estrangeiros que buscam no Brasil refúgio contra perseguições e violações de direitos humanos ocorridas em seus países de origem é um exemplo da diversificação do evento deste ano, que aconteceu no mês passado.

Nascido em Angola e criado na República Democrática do Congo, o refugiado Maquesse Antônio é exemplo desta nova realidade de migração e integração cultural em São Paulo. Há mais de dez anos vivendo no Brasil, ele usa o nome artístico de Bantu Tabassisa para divulgar a música, dança e pintura da região onde nasceu e cresceu. “Não pude trazer nada de lá, por isso o que guardo de mais importante da minha terra é a cultura”. Segundo ele, seu nome artístico Bantu é uma homenagem à maior tribo da região africana onde viveu.

Na 18ª Festa do Imigrante, Bantu e sua família organizaram uma exposição de artesanato com esculturas de ébano, lengô e isaki, além de uma barraca de culinária. No cardápio, uma apetitosa combinação de ingredientes com influência congolesa e angolana, como makondo soso (banana da terra com frango), buengi, soso, loso (feijão, fraldinha com frango e arroz) e kwanga, soso,  bueni (massa  de  mandioca   com  frango  e feijão – tudo acompanhado por molho com cogumelos e semente de abóbora).

Originalmente criada como espaço de confraternização e convivência para imigrantes europeus que chegaram ao Brasil a partir do século XIX e seus descendentes, ano a ano a Festa do Imigrante tem valorizado a presença de novas nacionalidades e diferentes contextos migratórios no cenário brasileiro, como é o caso dos refugiados.

 

© ACNUR/ L.Leite

© ACNUR/ L.Leite
Nascido em Angola e criado na República Democrática do Congo, o refugiado Bantu Tabassisa participou da Festa do Imigrante de São Paulo para divulgar a cultura africana.

Por isso, o Centro de Acolhida para Refugiados da Caritas Arquidiocesana de São Paulo (CASP), parceira do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) na acolhida e assistência a solicitantes de refúgio e refugiados em São Paulo, foi uma das entidades convidadas para a festa.

 

Ao lado dos trabalhos da família congolesa, estiveram a arte e a culinária de bolivianos, coreanos, chilenos, indianos, japoneses, moçambicanos e peruanos, além dos tradicionais imigrantes alemães, italianos e portugueses. No palco principal do evento, apresentações de dança folclórica e música da Argentina, Bolívia, Chile, Congo, Cuba, Paraguai e Peru.

Além da programação cultural, a festa teve ainda rodas de conversa com o objetivo de mostrar as múltiplas realidades que envolvem a imigração contemporânea. Uma delas foi integralmente dedicada ao tema do refúgio, com a participação da CASP e alguns de seus parceiros, como a Casa das Mulheres, o Arsenal da Esperança e o SESC São Paulo.

Representantes de cada uma das entidades debateram o significado do refúgio e os desafios do expressivo aumento de solicitações nos últimos anos. Um documentário produzido pelo SESC trouxe depoimentos de refugiados que vivem no Brasil e destacou a importância da participação da sociedade civil no processo de integração destas pessoas ao país, assim como as boas práticas brasileiras.

Desde a culinária até a realidade de pessoas refugiadas, a Festa do Imigrante foi permeada por significativos traços da amplitude do fenômeno da imigração – a começar pelo fato de ter sido realizada na sede da antiga Hospedaria dos Imigrantes do Brás, inaugurada em 1887.

Se o belíssimo prédio acolheu no passado quase três milhões de europeus recém- chegados ao Brasil, hoje abriga o Arsenal da Esperança. É lá que, todas as noites, mais de 2,2 mil homens (brasileiros ou estrangeiros, migrantes ou refugiados) podem descansar em segurança, refazendo seus sonhos e planos de uma vida melhor.

A região metropolitana de São Paulo acolhe a maior parcela dos refugiados reconhecidos pelo governo brasileiro. Dos cerca de 4.300 refugiados vivendo no Brasil, aproximadamente 1.800 são cadastrados e atendidos pela CASP – de acordo com dados referentes a maio de 2013.

Essa população cresceu 10% em relação ao final do ano passado (e 15% em relação ao total registrado no final de 2011). O número de solicitantes de refúgio que chegam a São Paulo e são atendidos pela CASP também tem crescido, saindo de 661 casos em 2011 para cerca de 1.300 em 2012 (um aumento de quase 100%).

Por Larissa Leite, em São Paulo, e Karin Fusaro, em Brasília.

Fonte: http://www.acnur.org/t3/portugues/noticias/noticia/tradicional-festa-paulistana-celebra-diversidade-cultural-de-refugiados-e-migrantes/

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 26/07/2013 em Notícias

 

Artistas árabes concorrem em festival de São Paulo

Obras de pelo menos quatro libaneses estão entre 94 selecionadas para participar do 18º Festival de Arte Contemporânea Sesc Videobrasil, que ocorre de 06 de novembro a 02 de fevereiro.

Isaura Daniel
isaura.daniel@anba.com.br

 

Divulgação
Zaatari: presença em festivais da Videobrasil

São Paulo – O 18º Festival de Arte Contemporânea Sesc Videobrasil vai ocorrer a partir de 06 de novembro deste ano na capital paulista e terá entre os participantes da mostra competitiva, a Panoramas do Sul, artistas do mundo árabe. Entre os concorrentes, que foram selecionados num universo de dois mil projetos, estão Akram Zaatari, Mahmoud Khaled, Ali Cherri e Roy Dib, do Líbano. Um total de 94 trabalhos em instalações, videoinstalações, desenhos, esculturas, pinturas, livros de artista e vídeos foram escolhidos para competir no festival, segundo informações do site da associação Videobrasil.

“A produção do Oriente Médio é muito importante, o festival tem um engajamento político e as produções da região são marcadas atualmente por esse engajamento”, afirma o coordenador de comunicação da Videobrasil, Marcio Junji Sono. O festival tem como foco América Latina, África, Oceania, Leste Europeu, parte da Ásia e Oriente Médio. O objetivo é colocar em evidência regiões que não estão inteiramente inseridas nos circuitos de arte da América do Norte e da Europa Ocidental.

Akram Zaatari já concorreu em várias outras edições do festival brasileiro. Graduado em Arquitetura pela Universidade Americana de Beirute e mestre em “media studies” pela New School for Social Research de Nova York, ele trabalha com vídeos e fotografia e é um dos fundadores da Arab Image Foundation, de Beirute. Ali Cherri é graduado em design gráfico pela Universidade Americana de Beirute e mestre em artes performáticas pela DasArts de Amsterdã. A obra é marcada pela mescla das questões políticas e da memória pessoal e ele já foi premiado no 15º festival da Videobrasil.

Já Mahmoud Khaled vive entre Beirute, no Líbano, e Alexandria, no Egito. Ele mescla vídeo, fotografia, texto e instalação em temas de aspecto pessoal, político, histórico e domínio social. Khaled é bacharel em Artes Plásticas pela Universidade de Alexandria. Roy Dib é formado em Teatro pela Universidade Libanesa e um dos fundadores do grupo de teatro Zoukak. Ele trabalha com vídeo e também escreve sobre cultura para um jornal.

A proposta da Panoramas do Sul é ser um olhar sobre discursos e proposições, abordando questões estéticas, políticas, sociais e subjetivas da contemporaneidade e as tensões do mundo em desenvolvimento. De acordo com Sono, a lista com os dez ganhadores do festival será divulgada ao final da primeira semana de exposição. O primeiro lugar terá prêmio em dinheiro e os demais nove ganharão bolsas de residência artística em diferentes partes do mundo. Uma das bolsas é no instituto Ach Kal Awan, do Líbano.

Os trabalhos concorrentes ficarão expostos até 02 de fevereiro do ano que vem no Cinesesc, que fica na Rua Augusta, e também no Sesc Pompeia. Também haverá encontros e debates com artistas e intelectuais a partir da exposição. Normalmente faz parte do festival outra grande exposição e a deste ano, no Sesc Pompeia, abordará os 30 anos da Videobrasil. A associação é dirigida por Solange Farkas e trabalha no fomento, difusão e mapeamento da arte contemporânea, além de formar público e fomentar o intercâmbio entre artistas, curadores e pesquisadores.

A programação completa, com as palestras e respectivos artistas, será divulgada pela Videobrasil nos próximos dias. Maiores informações: http://site.videobrasil.org.br.

Fonte: http://www.anba.com.br/noticia/21209408/artes/artistas-arabes-concorrem-em-festival-de-sao-paulo/

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26/07/2013 em Notícias

 

Visita de Delegação da República Federal da Nigéria ao SENAI- Departamento Regional de São Paulo

Recebemos hoje com grande satisfação a delegação da República Federal Nigeriana, onde conheceram nossa unidade e nossas oficinas, conversaram com alunos e funcionários sobre o desenvolvimento do dia a dia da àrea Automotiva e Eletroeletrônica.

 

Fonte: http://automobilistica.sp.senai.br/noticia/200/4059/visita-de-delegacao-da-republica-federal-da-nigeria-ao-senai-departamento-regional-de-sao-paulo

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26/07/2013 em Notícias

 

Comitiva do Quênia visita unidades da CDHU no Jardim Pantanal

Uma equipe do Governo do Quênia veio a São Paulo conhecer os programas e projetos de moradia popular e as intervenções urbanas da CDHU – Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo – empresa do Governo Estadual, vinculada à Secretaria da Habitação.

Eles visitaram o Projeto de Urbanização Jardim Pantanal, na zona leste de São Paulo, na manhã de terça-feira, 23 de julho, e no período da tarde reuniram-se com o presidente da CDHU, Antônio Carlos do Amaral Filho. Durante a reunião, os integrantes da comitiva reafirmaram o propósito da visita de conhecer as políticas da CDHU para urbanização e melhorias em favelas e assentamentos informais.

Fizeram parte da comitiva: Paulina Mbote, diretora assistente sênior de Urbanização de Favelas do Ministério da Habitação, Robert Rukwaro, professor associado do Departamento de Arquitetura e Ciência da Construção da Universidade de Nairobi, Peter Langat, assessor sênior de Habitação.

Fonte: http://www.cdhu.sp.gov.br/noticias-new/index.asp?Destino=DW&Area=Noticias&Idioma=PO&Id=65652620A0&historico=no

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26/07/2013 em Notícias

 

SP recebe 46% dos estrangeiros que vêm trabalhar no Brasil; veja ranking

O estado de São Paulo é o que mais recebeu trabalhadores estrangeiros nos últimos 3 anos. De janeiro de 2010 a março deste ano, foram concedidas 94.526 autorizações, o que corresponde a 46% dos cerca de 207 mil profissionais de outros países que receberam visto para atuar no Brasil, segundo levantamento da Investe São Paulo, a partir das informações da Coordenação Geral de Imigração do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

       Autorizações de trabalho concedidas
para estrangeiros por estado
Estado 2012 1º trimestre de 2013 Desde 2010
SP 29.576 6.092 94.526
RJ 24.481 5.489 77.113
MG 2.445 342 7.200
PR 1.494 435 3.917
RS 1.534 417 3.822
ES 1.483 796 3.730
AM 682 124 2.785
BA 987 300 2.327
CE 961 257 2.170
RN 828 122 2.129
PE 880 270 1.824
SC 525 147 1.544
MA 437 73 873
DF 199 40 721
SE 390 15 554
PA 201 18 470
GO 132 45 442
PB 43 17 133
RO 45 16 125
MS 76 7 129
AL 57 13 106
MT 38 7 90
TO 21 8 74
PI 52 66
AP 17 2 38
AC 2 2 25
RR 3 13

O Rio de Janeiro foi o segundo estado que mais recebeu trabalhadores estrangeiros nos últimos 3 anos: 77.113 ou 37% do total. Em seguida, estão Minas Gerais (7.200), Paraná (3.917) e Rio Grande do Sul (3.822). Veja tabela ao lado

No ano, até o final de março, foram concedidas 15.064 autorizações de trabalho para estrangeiros. Deste total, 6.092 vieram trabalhar em São Paulo (40%) e 5.489 no Rio (36%).

Em 2012, foram 67.220 autorizações registradas em todo o Brasil, com São Paulo recebendo 29.576 estrangeiros (44%) e o Rio 24.481 trabalhadores  (36%) de outros países.

Para o presidente da Investe São Paulo, Luciano Almeida, os números refletem o fluxo de empresas estrangeiras que tem feito investimentos no estado.

“Veja o caso de Piracicaba. A Instalação da fábrica da Hyundai fez com que centenas de sul-coreanos adotassem a cidade como moradia”, afirma o chefe da agência que é vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, do governo do estado.

Segundo os dados do governo federal, os norte-americanos foram os profissionais estrangeiros que mais receberam visto de trabalho neste ano. Os Estados Unidos lideram a lista de países que mais enviaram trabalhadores para o país (2.077 até março), seguidos por Reino Unido (1.102), Filipinas (1.022), Índia (883), Alemanha (739), Portugal (704), Espanha (654), Itália (632), França (605) e China (577).

Em São Paulo, os norte-americanos também são a maioria (1 mil) dos estrangeiros que receberam visto de trabalho em 2013. Em seguida, figuram trabalhadores da Alemanha (433), Índia (397), Indonésia (353), Reino Unido (325).

Fonte: http://g1.globo.com/economia/noticia/2013/07/sp-recebe-46-dos-estrangeiros-que-vem-trabalhar-no-brasil-veja-ranking.html

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26/07/2013 em Notícias

 

Câmara recepciona jovens iraquianos que participarão da Jornada Mundial da Juventude

A Jornada Mundial da Juventude é um encontro internacional de jovens com o Papa. O evento religioso foi criado em 1984 para que católicos, sobretudo jovens, pudessem se reunir para celebrar a sua fé. Apesar de ser proposta pela Igreja Católica, é um convite a todos os jovens do mundo.

Esse ano a Jornada acontece entre os dias 23 e 28 de julho no Brasil. No roteiro do Papa Francisco estão as cidades do Rio de Janeiro e Aparecida do Norte, em São Paulo.

A Câmara de Comércio e Indústria Brasil Iraque realizou no dia 16 de julho uma recepção aos jovens iraquianos que participarão da Jornada. O Diretor de Relações Internacionais da Câmara, Sr. Jamal Chaya, proferiu algumas palavras dando as boas vindas a esses iraquianos, e reiterando que a Câmara oferecerá qualquer auxílio necessário. Os jovens expressaram grande contentamento por terem sido recepcionados também por um conterrâneo.

Fonte: http://www.brasiliraq.com.br/index.php/noticias/121

 
Deixe um comentário

Publicado por em 18/07/2013 em Notícias

 

Investe SP marca presença em encontro com delegação chinesa de Dongguan

O gerente de relações Institucionais e Internacionais da Investe São Paulo, Wilson Soares, representou o Governo do Estado de São Paulo no Encontro para a Promoção Econômica e Comercial entre a cidade de Donguan e o Estado de São Paulo. O evento foi promovido pelo Sindicato da Construção de São Paulo e a Câmara Brasil-China de Desenvolvimento e realizado na última quarta-feira, 10 de julho, no World Trade Center, na capital paulista.

O encontro reuniu cerca de 30 empresários  chineses dos setores automotivo, de construção civil, elétrico, de energia, moveleiro, de serviços de importação e exportação, de tecnologia e vestuário. A delegação foi chefiada pelo prefeito de Dongguan, Xu Jianhua, e pelo vice-prefeito, Hu Yu.  O objetivo do grupo era apresentar o plano de crescimento e modernização da cidade e discutir oportunidades de negócios entre Dongguan e o Estado de São Paulo.

Dongguan está situada na província de Guangdong. Sua população atual é de 8,2 milhões de habitantes. Importante cidade industrial localizada no Delta do Rio das Pérolas, Dongguan faz divisa com a capital da província, Guangzhou, ao norte, com Huizhou a nordeste, com Shenzhen ao sul, e com Foshan a oeste. Fica em Dongguan um dos maiores shopping centers do mundo, o South China Mall. A cidade também concentra uma grande colônia de brasileiros.

 

Fonte: http://www.investe.sp.gov.br/noticias/lenoticia.php?id=18187

 
Deixe um comentário

Publicado por em 18/07/2013 em Notícias